domingo, 18 de outubro de 2009

Hai-cai - 155













A José Malhôa



Clara torce roupa!

Alva como neve pura...

Escorre frescura.




Zé Ernesto Gaia



2 comentários:

Anônimo disse...

Meu querido amigo:
Há quanto tempo não visitava o seu poetário! Mas pelo que vejo andou, bem ocupado, enfim a sua veia poética, com uma leve tendência (olhando para os seus posts anteriores) para o feminino, e toda a sua envolvência, que mesmo não sendo da sua autoria, tem a sensibilidade de escolha, que oscila entre o delicado e o feio, mas ainda assim interessante ponto de vista!!!

Bj poetico
Lucia-Lima

ZezinhoMota disse...

Bonito!

Bom fim de semana.

Um abraço do ZezinhoMota